Apesar do lucro recorde no ano passado, banco segue demitindo funcionários e precarizando o atendimento ao público.


Bancários do Rio de Janeiro fecharam agências do Itaú no centro da capital fluminense nesta segunda-feira (18) para protestar contra as demissões promovidas pela instituição financeira. Além de agravar o desemprego no país, as demissões afetam os demais funcionários, que ficam sobrecarregados, e também os clientes, que sofrem com a piora do atendimento.
Segundo a presidenta do Sindicato dos Bancários do Rio de Janeiro, Adriana Nalesso, o Itaú, que registrou lucro de R$ 25 bilhões, em 2018, recorde histórico, é capaz de demitir 30 funcionários num só dia. As agências ficaram fechadas até o meio-dia como forma de alertar funcionários e clientes para a precarização.
Nós consideramos isso um absurdo, uma falta de respeito, falta de responsabilidade social do maior banco privado do país, que não está contribuindo em nada para a economia“, disse a dirigente à reportar Adriana Maria, do Seu Jornal, da TVT. A presidenta do sindicato cobrou mais respeito do Itaú aos seus trabalhadores e clientes, “que pagam tarifas altíssimas e querem um bom atendimento“.

Assista à reportagem

Fonte: Rede Brasil Atual