Além do controle da jornada, funcionários reivindicam ajuda de custo para cobrir as novas despesas, fornecimento de equipamentos e móveis adequados

A Comissão de Empresa dos Funcionários do Banco do Brasil (CEBB) se reúne nesta quarta-feira (11) com a direção do banco para discutir um acordo sobre teletrabalho.

Para os funcionários, além do controle da jornada, é importante a ajuda de custo para cobrir as novas despesas, fornecimento de equipamentos e móveis adequados”, afirmou a secretária de Juventude e representante da Confederação Nacional dos Trabalhadores do Ramo Financeiro (Contraf-CUT) nas negociações com o banco, Fernanda Lopes.

Negociações

As negociações começaram ainda durante a Campanha Nacional dos Bancários e, após a campanha os trabalhadores apresentaram as premissas para o debate, definidas no 31º Congresso Nacional dos Funcionários do Banco do Brasil e ratificadas na 22ª Conferência Nacional dos Bancários.

Desde março de 2020, boa parte dos bancários entrou em teletrabalho. Foram cerca de 2/3 da categoria, aproximadamente 300 mil trabalhadores deslocados dos locais de trabalho para suas casas. As premissas para um acordo sobre teletrabalho foram definidas a partir de uma pesquisa feita pelo Departamento Intersindical de Estatística Estudos e Socioeconômicos (Dieese) com 11 mil trabalhadores da categoria que passaram para o teletrabalho.

Fonte: Contraf-CUT