Os sucessivos processos de reestruturação do Itaú têm afetado significativamente os trabalhadores por meio de demissões, fechamento de agências e alteração nas funções.

Simultaneamente, os programas de metas abusivas determinados pela direção do banco têm gerado uma realidade de assédio moral institucionalizado na empresa, o que também tem resultado no adoecimento de um grande número de bancários. Todas estas medidas causadas pela direção da instituição financeira elevam a sobrecarga de trabalho e ampliam a rotatividade nos postos de trabalho.

Diante deste cenário extremamente nocivo aos trabalhadores, o Sindicato dos Bancários de São Paulo, Osasco e Região lança, nesta sexta-feira 25, uma campanha a fim de pressionar a direção do Itaú a rever estas práticas que causam sofrimento em um grande número de bancários, bem como para alertar a sociedade a respeito dos problemas pelos quais enfrentam cotidianamente os empregados de uma das maiores instituições financeiras do país.

O lançamento da campanha nas redes sociais, com a hashtag #QueVergonhaItaú.

O objetivo da campanha é cobrar da direção do Itaú para que reveja as práticas que causam muitos adoecimentos nos trabalhadores, e expor à sociedade que o lucro extremamente elevado do banco é gerado através de muita exploração e sofrimento. Uma empresa que prega a responsabilidade social deve se adequar à mensagem que preconiza em suas publicidades, e respeitar os seus trabalhadores. Os lucros imensos do Itaú não podem ser obtidos por meio de demissões e assédio moral”, afirma o dirigente sindical e bancário do Itaú Sérgio Francisco.

Fonte: SpBancarios


Procure o Sindicato

O Sindicato está monitorando todos os locais de trabalho e alertando os bancários.

Está com um problema no seu local de trabalho ou seu banco não está cumprindo o acordado? Entre em contato com seu Sindicato.

Redes Sociais – nossos canais no Facebook e Twitter estão abertos, compartilhando informações do Sindicato e de interesse da sociedade sobre a pandemia.