Após muita luta dos bancários e pressão do Sindicato dos Bancários de São Paulo, Osasco e região, o governo federal finalmente anunciou a inclusão da categoria bancária como grupo prioritário no Plano Nacional de Imunização (PNI) contra a covid-19. A confirmação foi feita nesta terça-feira 6, em reunião entre os representantes dos trabalhadores bancários e o ministro da Saúde, Marcelo Queiroga. Ao lado do ministro, durante o anúncio, estava ele, Pedro Guimarães, o presidente da Caixa Econômica Federal.
O mesmo presidente da Caixa que está retaliando os empregados pela adesão a uma paralisação legítima por reconhecimento ao trabalho e por vacinação já. O mesmo presidente da Caixa que não pagou a PLR Social como determina o Acordo Coletivo de Trabalho [ACT]. O mesmo presidente da Caixa que, em uma reunião ministerial divulgada em maio do ano passado, classificou home office de ‘frescurada’. O mesmo presidente da Caixa que não fez sequer uma declaração em homenagem aos mais de 80 empregados da Caixa mortos em decorrência da Covid-19, desde o início da pandemia.
Dionísio Reis, diretor executivo do Sindicato e empregado da Caixa
Diferentemente da postura oportunista, negacionista e negligente de Pedro Guimarães, os bancários, junto das suas entidades representativas, promoveram uma luta árdua em defesa da vida e da saúde em meio a mais grave crise sanitária da história do país: > Vacinação contra Covid-19: saiba quais são as ações do Sindicato
Hoje já temos bancários sendo vacinados em diversos municípios do Estado, e o ritmo de vacinação não teria sido adiantado da forma que foi se não fosse a luta de diversas categorias de trabalhadores. Enquanto Pedro Guimarães posa de papagaio de pirata para tentar colher os louros da fama pela inclusão dos bancários no PNI, os empregados da Caixa, junto das suas entidades representativas, seguem lutando por melhores condições de trabalho, em defesa da vida, da saúde e do fortalecimento da Caixa 100 % pública”, afirma Dionísio.
Fonte: Redação SP Bancários